Histórias que inspiram. Veja o caso de superação de quem venceu o câncer de mama

No mês de outubro a P3DMed está apoiando a campanha de conscientização e prevenção do câncer de Mama mostrando algumas histórias inspiradoras de quem venceu a batalha contra o câncer com a ajuda da tecnologia na medicina. Nossa segunda entrevistada é a Priscila Grassi, 28 anos. 


imagem-publica
“No meu caso fui diagnosticada com Câncer de Mama aos 27 anos, uma situação bem atípica, pelo fato de não ter familiares com a doença e também por ser muito jovem. Percebi um carocinho no seio direito, muito ao acaso, e comecei a investigar, fiz uma ecografia mamária, mamografia e fui encaminhada ao Mastologista (Especialista em mama), ele encaminhou uma biopsia e mais alguns exames complementares, na verdade foi uma maratona de consultas e exames até sair o resultado na biopsia que constatou que estava realmente com câncer de mama. Através da biopsia se constatou que tinha dado positivo para HER2 e como complemento ao tratamento (cirurgia da retirada da mama, quimioterapia e radioterapia) tomei por 1 ano um remédio que reagia muito bem a pacientes com esse gene, o Herceptin. Estou de alta desde fevereiro deste ano e sigo em acompanhamento, faço consultas periodicamente para monitoramento e hoje levo uma vida normal”.

Priscila é Psicóloga na Secretaria da Saúde de Viamão, no Rio Grande do Sul, onde atua como monitora no Programa Primeira Infância Melhor.  “Trabalhar durante o tratamento me fez muito bem! Arejava a minha cabeça, conversava com meus colegas de trabalho e me desligava um pouco do tratamento. Isso foi possível porque tive muito apoio da minha chefia e gestão e foi extremamente importante”.


imagem-p

Qual mensagem você gostaria de dizer para as mulheres que estão no começo da doença?

Se pudesse dar um conselho para quem diagnosticou a doença ou está passando pelo tratamento seria de procurar manter o pensamento positivo e não dar ouvidos para o que dizem dos efeitos colaterais que o tratamento acarreta. Cada pessoa tem um organismo e irá reagir de forma diferente. No meu caso tive pouquíssimos efeitos colaterais, reagi super bem a cada fase e pensava que poderia tirar uma grande lição de tudo isso. Procurei focar nas coisas “boas” que a doença me trouxe, no imenso carinho que recebi de tantas pessoas, familiares, amigos, pessoas que nem conhecia. Me fez olhar para a vida de uma outra maneira, agradecendo a tudo, valorizando cada momento e vivendo ele intensamente, sem perder tempo com besteiras. Hoje sou uma pessoa muito mais forte, mais madura, mais grata! Se me perguntassem se hoje eu pudesse voltar no tempo e escolher passar por tudo novamente, eu diria que sim, sem pensar! O crescimento que tive com essa aprendizagem talvez não teria durante a minha vida toda, hoje olho para as coisas com outro olhar e valorizo o que realmente importa. Diria para não ter medo e acreditar que dias melhores virão, porque sim, eles chegam! E que essa fase passa e no fim você percebe que ganhou mais do que poderia imaginar!.

Outubro rosa, é o mês da conscientização e prevenção do câncer de mama. A P3DMed apoia esta luta. Para ajudar nessa luta acesse: http://www.imama.org.br/index.php/doacao  e faça a sua doação.

Entrevista concedida a P3DMed e complemento: Além do Cabelo

Gostou da história da Priscila? Quer enviar a sua? Escreva para mkt@p3dmed.com

#Câncerdemama #mulheres #OutubroRosa #P3DMed

Posts recentes

Ver tudo

Em todo procedimento cirúrgico há riscos envolvidos. Das operações mais simples às mais complexas, diversos são os fatores que entram em cena antes, durante e após uma cirurgia e que podem impactar os